Portal COVID 19

Principal Atualizado em 23/04/20 - 17h06

Saúde: profissionais têm, online, técnica de redução de estresse

Prática estimula tremores que ajudam a aliviar a tensão do dia a dia, que aumentou com a pandemia da Covid-19

 

23/4/20  13:02    AGÊNCIA BRASÍLIA *

 

Profissionais de saúde vivem, durante a pandemia do coronavírus, um nível de estresse acima do que estão acostumados no dia a dia – que já é naturalmente agitado. Para tentar aliviar essa tensão, a terapia de redução de estresse (TRE) pode ser um importante aliado. Os grupos vinham acontecendo presencialmente, para a comunidade em geral, e, em razão do isolamento social, passaram a oferecer o tratamento online aos servidores.

 

O secretário de Saúde, Francisco Araújo, considera importante essa iniciativa de oferecer o tratamento online. “Isso tendo em vista a situação que vivemos hoje de isolamento social e também a realidade estressante que os profissionais de saúde enfrentam diariamente”, diz. Ele ressaltou que é preciso cuidar e valorizar os trabalhadores que estão na linha de frente de combate à Covid-19.

 

Os profissionais da Secretaria de Saúde interessados em participar podem entrar em contato por este e-mail. Eles receberão as orientações de como acessar a plataforma de videoconferência.

 

“Serão sempre disponibilizados grupos introdutórios para quem não conhece a técnica. Nestes grupos, os exercícios são ensinados passo a passo e são dadas explicações sobre a terapia. Depois, ela pode passar a frequentar os grupos regulares, nos quais praticamos a sequência de exercícios de forma mais dinâmica”, explica o médico referência técnica distrital da prática na Secretaria de Saúde, Marcelo Amaral.

 

Já estão disponíveis um grupo introdutório às quartas-feiras e quintas-feiras, sempre às 19h, e grupos regulares às terças e quintas, no mesmo horário. Segundo Marcelo Amaral, há possibilidade de agendamento de outros horários, caso haja demanda.

 

Adaptação

 

A técnica, que sempre foi feita presencialmente, individualmente e em grupos de 20 a 30 pessoas, precisou ser adaptada para acontecer online. “Adaptar a forma de ensinar os exercícios, adaptar o tamanho dos grupos, adaptar-se aos desafios tecnológicos”, frisa Marcelo.

 

Para quem está participando, as adaptações parecem estar tendo resultado. “Iniciei a prática há duas semanas e, desde então, tem aliviado muito as minhas tensões. No primeiro dia, sorri bastante, até gargalhei durante a prática e me senti bem animada com os resultados imediatos”, conta a psicóloga da Medicina do Trabalho da Secretaria de Saúde, Mariane Brei.

 

Ela diz que a prática tem trazido boas sensações, relaxantes. “Consegui liberar o estresse sentido nas últimas semanas. Gostaria de aprender mais sobre o TRE, multiplicar para as pessoas que eu atendo, como psicóloga, e para outras que precisem ou queiram conhecer e experimentar”, diz.

 

Desde o início do projeto, no final de março, foram realizadas 15 sessões de TRE online com a presença de 45 participantes, além de outro encontro com a participação de mais de 50 facilitadores da prática para divulgação do projeto e seleção de candidatos para ajudarem nos atendimentos.

 

Assim que esses facilitadores e voluntários estiverem prontos, a intenção é de abrir grupos para participação da população em geral.

 

Técnica

 

A TRE é uma prática corporal que consiste numa sequência de exercícios, alongamentos e posturas que ativam tremores espontâneos no corpo. Esses tremores são um recurso natural do organismo para descarregar e regular os níveis de ativação do sistema nervoso autônomo, aliviando a sobrecarga emocional vivida e acumulada em situações de estresse.

 

Conforme destaca Marcelo Amaral, a pandemia de Covid-19 gera o medo de contrair a doença, de ter parentes contaminados, de morrer ou de perder pessoas próximas. Isso, em si, já é um grande impacto na saúde mental.

Ele complementa dizendo que as mudanças na rotina e o isolamento social, além do impacto econômico, também geram consequências para a saúde emocional. Todos esses fatores elevam o nível de estresse e de insegurança, causando sintomas como ansiedade, raiva, confusão, aumento dos conflitos interpessoais, alterações do sono, entre outros.

 

“Todos estes sintomas refletem uma ativação excessiva ou uma desregulação do nosso sistema nervoso autônomo. A prática de terapia de redução de estresse, através da ativação de tremores espontâneos, permite descarregar e regular os níveis de ativação do sistema nervoso, aliviando muitos desses sintomas e permitindo também prevenir sua cronificação, o que pode acontecer eventualmente após situações de crise quando não há suporte emocional adequado para os que mais precisam”, explica o médico.

 

* Com informações da Secretaria de Saúde

 

AS INFORMAÇÕES CONSTANTES NESTE SITE SÃO OFICIAIS DO GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL.
Denúncias e reclamações

Site: www.ouvidoria.df.gov.br

Telefone: 162

Pedidos de acesso à informação: www.e-sic.df.gov.br

Em caso de suspeita: Ligue 190, 193 ou 199

Sites confiáveis para notícias sobre o coronavírus

Agência Brasília: agenciabrasilia.df.gov.br

Secretaria de Saúde do Distrito Federal: www.saude.df.gov.br