Portal COVID 19

Principal Atualizado em 28/05/20 - 11h28

Toxicologista do Samu-DF representa Brasil em seminário com a Anvisa

O debate virtual aborda acidentes toxicológicos com álcool em gel no período da pandemia da Covid-19

 

28/5/20  11:01 AGÊNCIA BRASÍLIA * | EDIÇÃO: CHICO NETO

 

Na manhã desta quinta-feira (28), a médica toxicologista Andrea Amoras, do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), representa o Brasil em uma webinar (videoconferência) com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O seminário virtual começou a ser exibido às 10h.

 

O tema apresentado é  “Maior exposição ao álcool (em gel e líquido) e produtos de limpeza. Efeitos da Pandemia de Covid-19. Entenda qual o papel da Anvisa e dos centros de informação e assistência toxicológica”. A médica fala sobre sua experiência no Centro de Informação e Assistência Toxicológica (Ciatox) do Samu.

 

As intoxicações exógenas são um dos principais acidentes com crianças, configurando cerca de 7% dos casos registrados com menores de cinco anos. Nas emergências pediátricas, estão entre as causas mais comuns de atendimento e representam o segundo fator causador de óbito na infância nesses cenários, perdendo apenas para acidentes de carro. Por isso, são consideradas um problema de saúde pública mundial, correspondendo a cerca de 45 mil mortes anuais, em incidência de 1,8 para 100 mil habitantes.

 

Álcool em gel

 

“Considerando que a maioria dos casos de intoxicações ocorre em ambiente domiciliar [90%], a situação atual de pandemia pela Covid-19 e o consequente isolamento social levantam preocupações acerca da possibilidade do aumento das intoxicações acidentais entre crianças durante esse período, uma vez que elas permanecem grande parte do tempo em domicílio”, alerta a médica.

 

No DF, as crianças de até dez anos de idade sempre representaram um público importante nos atendimentos do Ciatox do Samu. Com a pandemia, houve aumento dos casos de intoxicação desse grupo por uso incorreto de álcool em gel.

 

“Observa-se que as principais circunstâncias de intoxicações por medicamentos foram acidentes, erro de administração, automedicação e uso indevido de medicamentos de adultos em crianças”, detalha Andrea Amoras.

 

Atendimento no Samu

 

O Ciatox do Samu-DF é referência no atendimento aos pacientes intoxicados de forma aguda ou crônica, bem como nas orientações à comunidade. Funciona 24 horas por dia e possui equipe multidisciplinar de médicos, enfermeiros e farmacêuticos.

 

“Nestes 15 anos de funcionamento, atendemos mais de 50 mil casos de intoxicações, pelas mais diversas substâncias: medicamentos, animais peçonhentos, domissanitários, drogas de abuso, produtos químicos, plantas tóxicas dentre outros”, informa a médica toxicologista.

 

O centro também é utilizado por estagiários de toxicologia e residentes de medicina do trabalho, no ambulatório de toxicologia ocupacional, um dos poucos do país voltados a essa área. O atendimento contempla ainda outros estados, que podem acionar o Ciatox por meio do telefone 08006446774.

 

Com informações da Secretaria de Saúde (SES)

AS INFORMAÇÕES CONSTANTES NESTE SITE SÃO OFICIAIS DO GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL.
Denúncias e reclamações

Site: www.ouvidoria.df.gov.br

Telefone: 162

Pedidos de acesso à informação: www.e-sic.df.gov.br

Em caso de suspeita: Ligue 190, 193 ou 199

Sites confiáveis para notícias sobre o coronavírus

Agência Brasília: agenciabrasilia.df.gov.br

Secretaria de Saúde do Distrito Federal: www.saude.df.gov.br