Portal COVID 19

Principal Atualizado em 9/06/20 - 17h24

Unidades de assistência social passam por higienização

Mesmo com a restrição de atendimento ao público, trabalho é necessário para preservar a saúde do servidor

 

9/6/20  16:53 AGÊNCIA BRASÍLIA * | EDIÇÃO: CHICO NETO

 

As unidades da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) começaram a receber as equipes da Vigilância em Saúde para sanitizar os centros de atendimento. A ação tem o objetivo de proteger a saúde dos servidores, uma vez que o acesso dos usuários está restrito em virtude da pandemia ocasionada pelo novo coronavírus.

 

Além das unidades do Centro de Referência da Assistência Social (Cras), a higienização está prevista para todos os espaços mantidos pelo Centro de Referência Especializado em Assistência Social (Creas) e para os restaurantes comunitários. Nos centros, a prestação de serviço à comunidade opera por teleatendimento. Já nos restaurantes, a venda das refeições ocorre somente em marmitas, não sendo permitido permanecer no local.

 

“Mesmo com o acesso restrito ao público, nossos servidores seguem em atuação por atendimento remoto, e a nossa preocupação maior, agora, é com a saúde desses trabalhadores”, enfatiza a secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha Rocha.

 

Pontos de sanitização

 

A higienização já foi feita nas unidades do Cras da Fercal, Areal, Itapoã, Paranoá, Planaltina, Plano Piloto, São Sebastião, Taguatinga e Santa Maria, bem como nos restaurantes da Estrutural e Riacho Fundo 2. Nesta semana, a equipe da Subsecretaria de Assistência Social da Sedes está orientando os gerentes e chefes de serviços das demais unidades a solicitarem a sanitização junto às administrações regionais.

 

“Precisamos manter os nossos centros de atendimento em funcionamento para garantir o acesso aos direitos, benefícios e acompanhamentos socioassistenciais das famílias”, alerta a coordenadora de Proteção Social Básica da Sedes, Nathália Eliza de Freitas. “Por isso, a sanitização é importante para assegurar a saúde desses profissionais que precisam prestar esse trabalho.”

 

Além da higienização, estão sendo feitos testes rápidos nos profissionais que diariamente atuam na linha de frente e precisam ser monitorados, principalmente as equipes da abordagem social que acompanham a população em situação de rua no DF. “Estamos com um conjunto de ações para oferecer segurança às equipes e aos cidadãos”, complementa a secretária Mayara Rocha.

 

Sanear-DF

 

Prioridade do GDF, a higienização de espaços públicos ganhou ênfase em 31 de março com o lançamento do programa Sanear-DF. O foco da ação integrada é o combate à proliferação da Covid-19 e das doenças causadas por arboviroses, como dengue, zika, febre amarela e chikungunya.

 

Para esse serviço, os profissionais utilizam produtos como o fumacê, variações do Ultra Baixo Volume (UBV) e água. A aplicação desses materiais tem o objetivo de eliminar vetores do mosquito causador da dengue, o Aedes aegypti, assim como prevenir e combater escorpiões e afastar pombos.

 

São parceiros nesse projeto as administrações regionais, que têm recebido as demandas locais dos órgãos pela desinfecção; as secretarias de Comunicação, Transporte e Mobilidade, Segurança Pública, Educação e DF Legal; o Serviço de Limpeza Urbana (SLU); os departamentos de Trânsito (Detran) e de Estradas de Rodagem (DER) e a Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb).

 

Com informações da Sedes

AS INFORMAÇÕES CONSTANTES NESTE SITE SÃO OFICIAIS DO GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL.
Denúncias e reclamações

Site: www.ouvidoria.df.gov.br

Telefone: 162

Pedidos de acesso à informação: www.e-sic.df.gov.br

Em caso de suspeita: Ligue 190, 193 ou 199

Sites confiáveis para notícias sobre o coronavírus

Agência Brasília: agenciabrasilia.df.gov.br

Secretaria de Saúde do Distrito Federal: www.saude.df.gov.br