Portal COVID 19

Principal Atualizado em 25/06/20 - 14h55

Liberada, nesta quinta-feira (25), segunda parcela do Cartão Prato Cheio

O valor de R$ 250 será creditado nos cartões das 5.841 pessoas que receberam o benefício em maio

 

25/6/20  8:36   AGÊNCIA BRASÍLIA * | EDIÇÃO: CHICO NETO

 

Pessoas cadastradas no Cartão Prato Cheio terão disponível, a partir desta quinta-feira (25), o crédito referente à segunda parcela do benefício, garantido pelo programa da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes). O valor, de R$ 250, foi depositado nas agências do Banco de Brasília (BRB) e contempla 5.841 cidadãos inscritos que receberam o cartão em maio.

 

O Cartão Prato Cheio, que substitui a entrega das cestas básicas em domicílio, é um auxílio de segurança alimentar e nutricional, com transferência de crédito para aquisição de itens da cesta de alimentos e de pão e leite. “A entrega das cestas de alimentos in natura demandava uma logística que, muitas vezes, demorava para chegar até as famílias, gerando uma insegurança alimentar”, explica a secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha Rocha.

 

Economia local

 

“Agora, com o Prato Cheio, a família tem a certeza que todo mês o valor do benefício será creditado no cartão, podendo ir até o comércio da sua região e escolher os produtos do seu gosto”, destaca a secretária. “O programa veio para fortalecer os pequenos comerciantes, movimentando a economia da cidade.”.

 

Nesta semana, a Sedes, juntamente com o BRB, entrega 26 mil cartões Prato Cheio para as famílias que já solicitaram a cesta de alimentos em alguma unidade do Centro de Referência da Assistência Social (Cras) e do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), por meio do requerimento registrado no Sistema Integrado de Desenvolvimento Social (Sids) da secretaria.

 

26 mil Total de cartões Prato Cheio a serem entregues nesta semana

 

Têm direito ao benefício as famílias de baixa renda – com remuneração familiar igual ou inferior a meio salário mínimo (R$ 522,50) per capita – que residem no Distrito Federal e declararam se encontrar  em situação de vulnerabilidade social e insegurança alimentar. Entre as famílias com esse perfil, serão priorizadas aquelas monoparentais – chefiadas por mulheres e compostas por crianças de zero a 6 anos e/ou pessoas com deficiência (PCD) e idosas.

 

Renda Emergencial

 

Por sua vez, o pagamento da segunda parcela do Programa Renda Emergencial, também elaborado pela Sedes, está previsto para ocorrer no próximo dia 30 (terça-feira). No total, 3.715 pessoas vão receber novamente o benefício temporário, no valor de R$ 408.

 

O crédito, inicialmente, estava agendado para depósito no dia 25, mas a data foi alterada para evitar aglomerações nas agências do BRB, pois os contemplados com a primeira parcela ainda estão retirando os cartões nesta semana.

 

O Renda Emergencial consiste na transferência de renda direta aos cidadãos durante o período de 60 dias. Esse prazo pode ser prorrogado por mais um mês, caso persista o estado de calamidade em decorrência da pandemia da Covid-19. A pessoa inscrita tem a opção de sacar o recurso ou utilizar o cartão em qualquer estabelecimento comercial do DF.

 

* Com informações da Sedes

AS INFORMAÇÕES CONSTANTES NESTE SITE SÃO OFICIAIS DO GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL.
Denúncias e reclamações

Site: www.ouvidoria.df.gov.br

Telefone: 162

Pedidos de acesso à informação: www.e-sic.df.gov.br

Em caso de suspeita: Ligue 190, 193 ou 199

Sites confiáveis para notícias sobre o coronavírus

Agência Brasília: agenciabrasilia.df.gov.br

Secretaria de Saúde do Distrito Federal: www.saude.df.gov.br