Portal COVID 19

Principal Atualizado em 9/07/20 - 13h55

Vigilância Sanitária já autuou 65 supermercados e mercados

Desde o início da pandemia, 2 mil ações fiscais foram realizadas em mil estabelecimentos do Distrito Federal

 

9/7/20  12:17 AGÊNCIA BRASÍLIA * | EDIÇÃO: RENATO FERRAZ

 

Desde o início da pandemia, a Vigilância Sanitária fez 2 mil ações de fiscalização em cerca de mil hipermercados, supermercados e mercados do Distrito Federal. Desse total, 30%  foram intimados a sanar alguma irregularidade em relação ao enfrentamento à Covid-19. E 65 deles foram autuados por descumprimento das legislações sanitárias distritais e federais. Apenas no final de semana passado, 26 supermercados precisaram ser autuados por descumprimento ao Decreto nº 40.939/2020, que dispõe sobre as medidas de combate ao coronavírus.

 

Essa foi a maior quantidade de autuações em único período de tempo desde que as fiscalizações se intensificaram ao longo da pandemia. Todas as 26 autuações ocorreram nas regiões administrativas do Cruzeiro, Ceilândia e Sobradinho.

 

“As irregularidades mais encontradas foram permitir a entrada sem o uso de máscara, não aferir a temperatura dos consumidores e funcionários, não higienizar e desinfetar os carrinhos e cestos de compras, não adotar as medidas de higiene nas áreas de manipulação de alimentos e não obedecer ao distanciamento social nas filas”, detalhou a gerente de Fiscalização da Vigilância Sanitária, Márcia Olivé.

 

Além disso, dois estabelecimentos precisaram ser interditados por caracterizarem risco iminente à população. Um deles foi um mercado em Ceilândia e outro um supermercado em Samambaia. Esse último estabelecimento faz parte de uma rede de supermercados presente em todo o Distrito Federal, reincidente em várias infrações.

 

“A Vigilância Sanitária tem feito todas as orientações necessárias, entregue notas técnicas e dado prazo para os estabelecimentos adotarem as medidas sanitárias corretas. Agora que chegamos ao pico da pandemia, não estamos mais apenas intimando. Vamos autuar, multar e interditar caso seja necessário”, destacou a gerente.

 

Depois da autuação, um processo administrativo sanitário é aberto contra o estabelecimento, com prazo para empresa apresentar defesa escrita. A multa pode variar entre R$ 2 mil a R$ 70 mil. Caso seja reincidente e tenha histórico de infrações, as multas podem começar a ser aplicar a partir de R$ 20 mil.

 

Com informações da Secretaria de Saúde/DF

AS INFORMAÇÕES CONSTANTES NESTE SITE SÃO OFICIAIS DO GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL.
Denúncias e reclamações

Site: www.ouvidoria.df.gov.br

Telefone: 162

Pedidos de acesso à informação: www.e-sic.df.gov.br

Em caso de suspeita: Ligue 190, 193 ou 199

Sites confiáveis para notícias sobre o coronavírus

Agência Brasília: agenciabrasilia.df.gov.br

Secretaria de Saúde do Distrito Federal: www.saude.df.gov.br