Portal COVID 19

Principal

Perguntas Frequentes

Atualizada em


 

O coronavírus pertence a uma família de vírus que causa desde resfriados comuns a doenças mais graves. O novo coronavírus recebeu a denominação SARS-CoV-2 pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A doença que ele provoca tem a denominação COVID-19, que significa Coronavirus Disease (doença do coronavírus), enquanto “19” se refere ao ano em que apareceram os primeiros casos em Wuhan, na China.


De 2 a 14 dias, sendo mais comum em torno de 5 dias. Esse é o tempo que pode levar para o aparecimento dos primeiros sintomas, desde a infecção pelo coronavírus.</span >


Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), uma pandemia é a disseminação mundial de uma nova doença e, geralmente, indica que uma epidemia se espalhou para dois ou mais continentes com transmissão sustentada de pessoa para pessoa. A pandemia para o Covid-19 foi declarada pela OMS no dia 11 de março de 2020.</span >


São as pessoas acima dos 60 anos e aquelas com doenças crônicas preexistentes, como diabetes e doenças cardiovasculares. Essas pessoas não devem viajar nem frequentar shopping, cinema, shows ou nenhum outro local com aglomerações.</span >


Os sintomas mais comuns são principalmente respiratórios:

  • Febre

 

  • Tosse

 

  • Dificuldade para respirar

Outros possíveis sintomas

  • Cansaço

 

  • Dor de garganta

 

  • Dor de cabeça e náusea

 

Sabe-se que o vírus pode ser transmitido de pessoa a pessoa por meio do contato com secreções e posterior contato com a boca, nariz ou com os olhos, das seguintes formas:

 

  • O toque do aperto de mão é a principal forma de contágio

 

  • Gotículas de saliva

 

  • Espirro, tosse ou contato com catarro

 

  • Objetos ou superfícies contaminadas como celulares, mesas, maçanetas, brinquedos e teclados de computador, dinheiro, embalagens etc.

O coronavírus pode permanecer vivo em superfícies por algumas horas ou até mesmo dias, de acordo com estudos avaliados pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Esse tempo vai depender do clima, da umidade do ambiente e das condições do local.
Levado por meio de gotículas, os vírus podem se encontrar em maçanetas, botões de elevadores, celulares, teclados, apoios de transporte público, corrimãos e em muitos outros lugares. Quando as mãos encostam nessas superfícies contaminadas, elas passam a carregar o vírus.Por isso, lavar as mãos com água e sabão ou desinfeta-las com álcool em gel 70% retira o vírus do corpo para que ele não entre nos olhos, boca e nariz, por onde o organismo é infectado pelo vírus.

A transmissão comunitária ou sustentada ocorre quando a transmissão do vírus é feita ao mesmo tempo por várias fontes não identificadas, que não estiveram no exterior e nem mantiveram contato com quem esteve.

 

Outros tipos de transmissão:

 

  • Transmissão importada: ocorre quando uma pessoa viaja ao exterior, contrai o coronavírus, volta ao Brasil e apresenta os sintomas

 

  • Transmissão local: quando a pessoa infectada não viajou ao exterior, mas teve contato com outro paciente infectado que trouxe o vírus de fora do país.

Em casa você terá menos chances de se contaminar por meio de outras pessoas ou de objetos que estejam contaminados. Além disso, se você estiver contaminado, porém não tiver apresentado nenhum sintoma, também contribuirá não disseminando o vírus.

Não. Ficar em casa ajuda a diminuir a propagação ou contaminação pelo vírus, mas é importante a higienização das mãos frequentemente, de embalagens, alimentos e do ambiente. Além disso, é esencial manter uma boa dieta e exercícios físicos.

O mais importante é que o vírus não se espalhe, garantindo assim o atendimento na rede de saúde para os infectados. Por isso aqueles que receberem a confirmação da contaminação devem permanecer em isolamento, seja no hospital ou em casa, conforme forem orientados ao entrarem em contato com o 190, 193 ou 199.

Isole a pessoa ao máximo num quarto separado e, de preferência, com banheiro separado dos demais. Não divida utensílios como toalha, sabonete, escova de dentes, talheres e pratos. Tudo isso deve ficar separado. Não mantenha contato próximo com essa pessoa e deixe todos os ambientes arejados ao máximo.

  • Busque mais informações sobre como realizar o exame por meio dos telefones 190, 193 ou 199.

</span >


Isole a pessoa ao máximo num quarto separado e, de preferência, com banheiro separado dos demais. Não divida utensílios como toalha, lençóis, sabonete, escova de dentes, talheres e pratos. Tudo isso deve ficar separado. Roupas de cama e banho e outras devem ser lavadas separadamente – guarde-as em um saco. Não mantenha contato próximo com essa pessoa e deixe todos os ambientes arejados ao máximo.
Se tiver que cuidar da pessoa, coloque um banco ou mesa na entrada do quarto. Assim você poderá deixar alimentos e objetos na mesa sem manter contato direto com a pessoa.

Caso utilize medicamento de uso contínuo, entre em contato com seu médico ou peça para algum familiar ir até o posto de saúde para buscar uma receita com validade ampliada. Isso reduz o trânsito desnecessário nos postos de saúde e farmácias.

Até agora não há nenhuma comprovação da transmissão por cachorros e gatos. Os cuidados referentes aos pets devem ser em relação aos passeios, quando necessário, e a objetos de pet como bandanas e laços, que podem ser infectados caso sejam manuseados de forma inadequada. Também se deve evitar que pets subam em camas ou sofás, pois eles podem ter pisado em algum local com o vírus.

Os sintomas mais comuns são principalmente respiratórios:

 

  • Febre

 

  • Tosse

 

  • Dificuldade para respirar

Outros possíveis sintomas:

  • Cansaço

 

  • Dor de garganta

 

  • Dor de cabeça e náusea

Os exames são realizados por meio de aspiração de vias aéreas ou coleta de secreções da boca e nariz. As amostras são encaminhadas com urgência para o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), definido pelo Ministério da Saúde para cada região.

Atualmente no DF é possível ligar para três telefones diferentes e pedir orientações sobre como proceder sobre o exame: 190, 193 e 199. A ligação é gratuita.

 

O GDF tem buscado fazer esse atendimento nas próprias residências, para evitar a saída do isolamento de pessoas que suspeitam da contaminação.


A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) incluiu, a partir do dia 13/03/2020, o exame de detecção do Coronavírus no Rol de Procedimentos obrigatórios para beneficiários de planos de saúde. O exame incluído no Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde da ANS é o “SARS-CoV-2 (CORONAVÍRUS COVID-19) – pesquisa por RT – PCR (com diretriz de utilização).
A cobertura é obrigatória quando o paciente se enquadrar na definição de caso suspeito ou provável de doença pelo Coronavírus 2019 (COVID-19) definido pelo Ministério da Saúde.Importante: não se dirija a hospitais ou laboratórios sem antes consultar sua operadora de plano de saúde.</span >

Até o momento, não há medicamentos nem vacina para prevenir a infecção pelo coronavírus. Porém, algumas medidas diárias podem ajudar na prevenção da propagação de vírus respiratórios:

 

A melhor maneira de se proteger é lavando as mãos frequentemente, até a altura do cotovelo, com água e sabão ou fazendo a higiene com álcool em gel 70%.

 

Saiba mais:

 

  • Cubra sempre o nariz e a boca ao tossir ou espirrar, com lenço ou com o braço, e não com as mãos.

 

  • Não toque nos olhos, nariz e boca sem antes lavar as mãos como indicado.

 

  • Mantenha uma distância mínima de 2 metros de pessoas que estejam tossindo ou espirrando.

 

  • Guarde os abraços, beijos e apertos de mãos para depois da pandemia. Por enquanto, cumprimente com um sorriso, mas sem contato físico.

 

  • Evite aglomerações.

 

  • Mantenha os ambientes limpos e bem ventilados.

 

  • Não compartilhe objetos de uso pessoal, como talheres, toalhas, pratos e copos.

 

  • Higienize com frequência as maçanetas, celulares, teclados e brinquedos das crianças.

 

  • Durma bem, tenha uma alimentação saudável e procure fazer atividade física.

 

  • Se estiver doente, evite contato físico com outras pessoas, principalmente idosos e doentes crônicos e fique em casa até melhorar.

 


A principal medida, já adotada desde o início pelo Governo do Distrito Federal, é evitar as aglomerações. Por isso alguns locais foram fechados e o GDF instituiu teletrabalho na maioria das áreas do serviço público. Quanto menos pessoas nas ruas, menos chances de contaminação e maior a probabilidade de atendimento dos infectados na rede de saúde pública.
</span >

Confira algumas dicas:

  • Só saia quando realmente for necessário. No momento, há diversas opções de entrega em casa de mercados, farmácias etc.

 

  • Nunca fique a menos de um metro de outra pessoa.

 

  • Pague suas compras no cartão. Evite moedas e muito menos notas de papel.

 

  • Quando estiver fora: não toque no rosto e, ao tossir ou espirrar, use o braço para conter as gotículas de saliva. Evite contato direto com outras pessoas e prefira não tocar em produtos que não vai levar.

 

  • Guarde álcool em gel e álcool líquido 70% com um rolo de papel toalha no carro. Molhe uma folha de papel toalha com álcool líquido 70% e passe no volante, no freio de mão, alavanca das marchas, na maçaneta interna das portas, nos controles dos vidros e do rádio.

 

  • Higienize os alimentos ao chegar em casa e também os produtos não comestíveis (embalagens).

 

  • Além disso, ao voltar da rua deixe as roupas e calçados utilizados fora de casa. Lave bem as mãos com água e sabão e limpe objetos como chaves, bolsa e embalagens.

 

  • No mais, se você pode, evite sair de casa e ajude a conter a disseminação do coronavíruas. Se for de grupo de risco, busque a ajuda de amigos e familiares.

</span >


TRANSPORTE PÚBLICO E OUTROS LOCAIS:
As barras de apoio podem alojar o coronavírus por meio de gotículas de tosse ou espirro de alguém contaminado. Sendo assim, deve ser feita a higienização das mãos com água e sabão ou álcool em gel 70% após o contato com essas barras, evitando tocar olhos, boca e nariz antes da higienização.AMBIENTESO coronavírus possui uma cápsula protetora de gordura. Por isso alguns produtos de limpeza de fácil acesso conseguem retirar essa cápsula e matar o coronavírus. Esses produtos são: álcool 70% e água sanitária. Não esqueça de manter os ambientes arejados.ROUPAS

As roupas que são suspeitas de estarem infectadas devem ser desinfetadas com água e sabão e, de preferência, lavadas com água quente. A recomendação é que a roupa utilizada para fora da casa seja lavada separadamente.


Se tiver os sintomas do coronavírus, acione o GDF por meio dos telefones 190, 193 ou 199 para ser orientado sobre como proceder.
</span >

Acione o GDF por meio dos telefones 190, 193 ou 199 para ser orientado sobre como proceder. Dependendo do grau dos sintomas, você poderá ser orientado a permanecer isolado ou a buscar um hospital.
</span >

Isole a pessoa ao máximo num quarto separado e, de preferência, com banheiro separado dos demais. Não divida utensílios como toalha, lençóis, sabonete, escova de dentes, talheres e pratos. Tudo isso deve ficar separado. Roupas de cama e banho e outras devem ser lavadas separadamente – guarde-as em um saco. Não mantenha contato próximo com essa pessoa e deixe todos os ambientes arejados ao máximo.
Se tiver que cuidar da pessoa, coloque um banco ou mesa na entrada do quarto. Assim você poderá deixar alimentos e objetos na mesa sem manter contato direto com a pessoa.
  • Evite transporte público ou horários de picos. Caso necessite do transporte público, evite tocar em barras de apoios. Não toque de forma alguma no seu rosto até lavar as mãos com água e sabão. Tenha um álcool gel 70% na bolsa para se higienizar enquanto não consegue lavar as mãos corretamente.

 

  • Mantenha os ambientes arejados e lave as mãos frequentemente. Higienize superfícies como balcões, mesas, mouses, telefones etc com álcool 70% ou água sanitária.

 

  • Ao chegar em casa separe roupas e sapatos. Evite entrar em casa com o sapato que utilizou ou deixe uma solução com água sanitária para limpar o solado. Lave as mãos imediatamente e higienize objetos como bolsa, chaves, celular etc.

 

A recomendação é que fique em casa em isolamento social por 2 semanas, avaliando os seus sintomas, pois:

 

  • Se não for o Covid-19, você pode acabar se infectando se procurar um hospital.

 

  • Se for o Covid-19 e você for procurar um hospital por conta própria pode contaminar várias pessoas no caminho.

Mas caso você apresente febre com tosse ou falta de ar nesse período, entre em contato com 190, 193 ou 199 e informe sua situação.


Caso utilize medicamento de uso contínuo, entre em contato com seu médico ou peça para algum familiar ir até o posto de saúde para buscar uma receita com validade ampliada. Isso reduz o trânsito desnecessário nos postos de saúde e farmácias.
</span >

 

AS INFORMAÇÕES CONSTANTES NESTE SITE SÃO OFICIAIS DO GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL.
Denúncias e reclamações

Site: www.ouvidoria.df.gov.br

Telefone: 162

Pedidos de acesso à informação: www.e-sic.df.gov.br

Em caso de suspeita: Ligue 190, 193 ou 199

Sites confiáveis para notícias sobre o coronavírus

Agência Brasília: agenciabrasilia.df.gov.br

Secretaria de Saúde do Distrito Federal: www.saude.df.gov.br